Após três reuniões entre o Sindecom e a Fecomércio, saiu a nova Convenção Coletiva de Trabalho 2022/2023

O Sindicato dos Empregados do Comércio de Porto Velho (SINDECOM) e a Fecomércio-RO/Sesc/Senac/IFPE e seus Sindicatos Patronais filiados, estiveram reunidos nesta segunda-feira (4) em terceiro encontro de rodada de negociação sindical com para chegar a um acordo da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT)2022-2024, para o novo Piso Salarial dos comerciários de Porto Velho. E na quinta-feira (6) o acordo foi assinado durante coletiva com a imprensa.

O valor para as empresas que optarem pelo reajuste de 10,12% o novo valor será de R$ 1.360,00 e para os que aderiram ao Repis (Regime Especial de Piso Salarial), o valor será de R$ 1.254,00 para as empresas com até 11 empregados.

Já as empresas que optarem pelo reajuste de 12%, que pode ser aplicado em duas parcelas da seguinte forma: 6% destinado ao aumento real salarial e 6% em vale alimentação, não podendo o valor ser inferior a R$ 65,00; e será realizado desconto de 1% do valor ao empregado. As empresas que pretendem aderir ao Repis para novas contratações poderão se cadastrar no regime especial até 30 de novembro de 2022. As empresas optantes pelo Repis deverão renovar seu certificado até 30 de abril deste ano.
Reposição salarial

Em 01 de março os salários de todos os empregados do comércio de Porto Velho na base territorial do SINDECOM, que não recebem piso salarial da categoria, será reajustado em 10%, sendo 5% em aumento real e 5% em vale alimentação não podendo ser inferior a R$ 65,00 sendo descontado 1% do empregado.

O Presidente do SINDECOM, Fernando Rodrigues Teixeira declarou que no momento em que se celebrou o acordo estava havendo uma mudança de paradigma muito importante para a categoria, onde o sindicato dos trabalhadores apresentava uma proposta à categoria patronal uma condição melhor para atender aos empregados.

Ele continuou afirmando que a inflação superou a 10% e que os empregadores, neste momento do acordo, a cada 5% que se entregarem ao trabalhador via vale alimentação, o patrão estará tendo uma economia direta de 3,4%. “Ou seja, estão retirando o aumento in natura da folha e transportando este aumento para um cartão alimentação onde não se incorre em todo o custo tributário que acaba onerando a folha de pagamento” declarou.

Ao final o presidente da Fecomércio-RO, Raniery Araujo Coelho, parabenizou os representantes e a equipe jurídica do Sindicato Dos Trabalhadores que tem mudado a sua atitude à frente do sindicato com inovações e com isso “foi possível avançar, pensando no trabalhador e no empregador, e isso fez com que as tratativas sejam mais fáceis, flexíveis e amistosas” concluiu. Site fecomercio.

OBS: A convenção completa estará no site SINDECOM em 24hs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.